Páginas

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010



PIN UP - Significado, História (acima, atrizes, cantoras e apresentadoras se divertem com o modelo pin up)

Pin-up também pode se referir a desenhos, pinturas e outras ilustrações feitas por imitação a estas fotos. O termo foi documentado pela primeira vez em inglês em 1941; contudo, seu uso pode ser rastreado pelo menos até a década de 1890. As imagens “pin up” podiam ser recortadas de revistas,jornais, cartões postais, cromo-litografias e assim por diante. Tais fotos apareciam freqüentemente em calendários, os quais eram produzidos para serem pendurados (em inglês, pin up) de alguma forma. Posteriormente, posters de “pin-up girls” começaram a ser produzidos em massa.
Muitas “pin ups” eram fotografias de celebridades consideradas sex symbols. Betty Grable foi uma das mais populares dentre as primeiras “pin-ups”. Um de seus posters tornou-se onipresente nos armários dos soldados norte-americanos durante a Segunda Guerra Mundial. Outras pin-ups eram trabalhos artísticos, freqüentemente representando versões idealizadas do que alguns imaginavam ser a representação de uma mulher particularmente atraente. Um exemplo antigo do último tipo foi aGibson girl (garota de Gibson), desenhada por Charles Dana Gibson. O gênero também deu origem a vários artistas especializados, tais como Gil Elvgren, Alberto Vargas, George Petty e Art Frahm.
A expressão “cheesecake” é sinônimo de “foto pin-up”. O mais antigo uso documentado neste sentido é de 1934[1], antecipando-se a “pin-up”, embora anedotas afirmem que a expressão estava em uso na gíria pelo menos 20 anos antes, originalmente na frase (dita sobre uma bela mulher) “better than cheesecake” (algo como um verdadeiro pitéu).
Hoje em dia, homens também podem ser considerados “pin ups” e existem equivalentes masculinos de modelos e atores atraentes como Brad Pitt. O termo equivalente, nesta acepção, é “beefcake” (algo como bofe, em gíria brasileira).
Em anos recentes, ilustradores (a saber, Rion Vernon), têm explorado pin-ups de modo mais radical. Vernon, criador do termo "pinup toons" [1], fundiu a clássica garota pin-up com os elementos da HQ e cartoon.




BETTY BOOP - Menina Mulher, Pin Up ou não?

Criada em 1930 e reconhecida por muitos como a primeira pin up do mundo, Betty Boop era o oposto dos desenhos animados da Disney, pois foi totalmente inspirada nas divas dessa década. Extremamente sensual, com decotes provocantes e vestidos curtíssimos, a descendente judia sofreu com a censura americana nas décadas de 40 e 50, sendo obrigada a deixar a sensualidade de lado. Entretanto, logo recuperou seu sex-appeal, continuando até hoje com seu espírito insinuante.

Betty Boop - A História

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Betty Boop em desenho de 1934.


Betty Boop é uma personagem de desenho animado que apareceu nas séries de filmes Talkartoon e Betty Boop, produzidas por Max Fleischer e distribuídas pela Paramount Pictures.
Betty tinha um jeito de garota independente e provocadora, sempre com as pernas de fora, exibindo umacinta-liga. Foi em 1930 que a personagem imigrante judaica começou sua "carreira", em Dizzy Dishes, espelhando-se nas divas desta década, ao som de muito jazz (Big Bands). Mas Betty Boop ficou famosa mesmo quando interpretou "Boop-Oop-a Doop-Girl", de Helen Kane, e, enfim, entrou para a história, participando de mais de 100 animações.
Entretanto, após 1934, o novo Código de Produção impôs uma censura à personagem. Em nome da moralidade, Betty não poderia mais exibir seus decotes nem suas roupas insinuantes. Acredita-se que o comportamento progressivo da personagem era algo para o qual a população dos Estados Unidos da época não estava preparada. Afinal, eram tempos de Disney e seus característicos personagens infantis. Os irmãos Fleischer modificaram a imagem de Betty, vestindo-a até o pescoço. Contudo, mantiveram em evidência o contorno de seus seios sobressaindo das malhas colantes, o que a deixou mais sensual. Em 1939, Betty Boop foi proibida de aparecer nas telas pelo Comitê Moralizador após anos de perseguição.
Com a sua enorme sensualidade, Betty foi um grande sucesso nas platéias de teatro, e apesar de ter decaído durante a Década de 1930, ela continua popular e politicamente correta atualmente pelo ar de sensualidade.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Maquiagem PIN UP - Aprenda e arrase!



Dita Von Teese, a pin-up clássica

Considerada a grande pin-up do momento, a dançarina ficou conhecida pelas apresentações de dança burlesca, precursora do strip-tease (suas origens remetem a meados do século 19). Dita adota um estilo clássico no make: é adepta do batom vermelho, do delineador gatinho e dos cílios postiços.

1º passo: Pele

Limpe, hidrate o rosto e aplique uma base opaca. Cubra eventuais manchas, marcas e olheiras com um corretivo. Em seguida, dê o acabamento à pele com pó facial.

2º passo: Olhos

Aplique uma sombra branca acetinada na pálpebra superior e esfumace em direção às sobrancelhas. Faça um traço com delineador líquido preto rente aos cílios superiores, bem no estilo gatinho. Marque as sobrancelhas com um lápis específico, em um tom próximo da cor dos fios, enfatizando o desenho arqueado e cobrindo falhas. Cole os cílios postiços (aprenda a colocá-los no item Cílios postiços) e use o curvex para uni-los aos naturais. Aplique máscara preta nos cílios superiores e, de leve, nos inferiores.

3º passo: Blush e boca

Espalhe generosamente blush rosa opaco nas maçãs do rosto. Delineie a boca com lápis (dica: é mais fácil começar o desenho pelo V do lábio superior). Depois, preencha com um batom de tom vermelho vivo e textura opaca. Não se esqueça: batom e lápis labial devem ter o mesmo tom.

Famosas no estilo Pin Up - Katy Perry




O estilo à la pin-up dos anos 50 de Katy Perry agrada fãs adolescentes, fashionistas e celebridades!

Com rosto de boneca e espírito de adolescente ousada, Katy Perry se tornou a mais nova queridinha do mundo musical para celebridades e fashionistas. Madonna e Miley Cyrus já afirmaram adorar o estilo da cantora.

Tamanho sucesso pode ser explicado pelo visual excêntrico que a pop star do momento apresenta. Com fortes influências das Pin Ups da década de 50, Katy exibe looks originais que garantem a diferenciação da artista em meio a um mundo onde a imagem de boa moça romântica é predominante.
Misturando peças de diferentes gêneros da moda, Perry monta visuais divertidos com base em cores e brilhos. Cintura alta, sensualidade moderada e ousadia são características que marcam a cantora pop, a qual ao aparecer usando roupas normais chega a causar certa decepção para os fãs.

Para o dia-a-dia, Katy investe em produções inspiradas na década de 80, onde o conforto é visível pela combinação de tênis old school (os famosos sneakers) ou sapatilhas, leggings, moletons e t-shirts estampadas; tudo com muita cor!
Em dias quentes, os looks são formados pela dupla: vestido e sapatilha, sendo que as estampas com motivos florais ou infantis contrastantes predominam nos vestidinhos mais curtos que KP usa.
Para as noites de glamour, Katy Perry exibe uma elegância descontraída, que, muitas vezes, é mal compreendida por críticos. Vestidos, macacões e corseletes estão entre os modelos mais usados pela cantora que abre mão do pretinho básico, e abusa de tecidos acetinados com estampas coloridas e babados que, junto ao corte típico dos anos 50, dão o ar de menina-mulher característico da bem sucedida estrela pop.
O toque pin-up de seus looks fica por conta da cintura definida conquistada com cintos e modelos que valorizam o formato ampulheta do corpo. Decotes abertos, tomara-que-caia e o comprimento “super míni” de seus shorts e macacões complementam o estilo vintage.